ENTRE EM CONTATO

CONTATO

Para propostas comerciais, sugestão de casos ou para elogios ou até mesmo reclamações, preencha o formulário.

ENTRE EM CONTATO

CONTATO

Para propostas comerciais, sugestão de casos ou para elogios ou até mesmo reclamações, preencha o formulário.

ENTRE EM CONTATO

CONTATO

Para propostas comerciais, sugestão de casos ou para elogios ou até mesmo reclamações, preencha o formulário.

As suspeitas de que não foi um acidente causado por cachorros desastrados, mas um HOMICÍDIO, ficaram ainda maiores porque os depoimentos dados aos policiais não batiam de jeito nenhum. Alex disse que chegou a conversar com Gloria depois que ela caiu da escada, antes de o resgate chegar, e foi ela quem disse que os cachorros a fizeram tropeçar. 

Alex Murdaugh (Jeff Blake/The State via AP, Pool)

Alex Murdaugh é herdeiro de um tradicional escritório de advocacia e já foi considerado um dos advogados mais influentes de sua região. Acostumado a participar de julgamentos como profissional da lei, ele experimenta, em dois mil e três, uma sensação diferente, ao assistir acusação e defesa debaterem de um lugar inédito para ele.

Em vários casos eu comecei falando "em uma cidadezinha pequena" e tal, e esse aqui não vai fugir à regra. A gente está tão acostumada a ver os crimes dos grandes centros urbanos, mas pode ser nas menores cidades que acontecem as coisas mais bizarras.

O cenário da história de hoje poderia até ser de filme, de tão peculiar. Na costa da Carolina do Sul tem uma região de geografia diferente que é conhecida como Lowcountry, ou País Baixo, em uma tradução bem livre. Lá ficam as famosas Sea Islands e tem muitas hidrovias, ou seja, estradinhas na água, se isso fizer algum sentido.

Banhada pelo oceano atlântico, é rodeada de pântanos salgados e pequenas lagoas, e é bem comum que as pessoas que precisam se deslocar entre as regiões costeiras utilizem seus barcos para fazer esse transporte. 

É claro que, para ter um barco, a pessoa precisa ter muita grana, ou vir de uma família que tem muita grana. Afinal, não estamos falando de pequenas canoas ou barcos de pesca, mas veículos aquáticos motorizados que podem custar mais que um carro de luxo.

A família Murdaugh, uma dinastia de advogados que praticamente dominava o contexto jurídico da região de Lowcountry, tinha um, que, segundo nossa pesquisa, pode custar mais de cinquenta mil dólares, dependendo da potência e do ano de fabricação do barco.

Essa informação do barco vai ser importante mais pra frente, na história, mas agora a gente precisa deixar claro que estamos falando de uma das famílias mais PODEROSAS da região, e não apenas por sua condição material, mas principalmente por sua INFLUÊNCIA. 

Não é exagero: há mais de UM SÉCULO esse sobrenome diz muito sobre a lei e a ordem na Carolina do Sul, e nem sempre esteve vinculado a notícias boas… a dinastia começa com Randolph Murdaugh Senior, nascido em mil oitocentos e oitenta e sete, e passa por duas gerações antes de chegar em Richard Alexander Murdaugh, nascido em mil novecentos e cinquenta e oito, conhecido como Alec Murdaugh.

De fora parece uma daquelas famílias em que você já nasce sem escolher o que vai ser quando crescer, porque precisa ser advogado e pronto. Não há nada em lugar nenhum que nos mostre que Alec tinha outra inclinação na vida, outra vontade, e mesmo se tivesse, já era. Alguém tinha que continuar o bom nome da família no escritório de advocacia.

Alec se casou com Maggie, que era dez anos mais nova que ele, e juntos tiveram dois filhos: Richard, conhecido como Buster, que nasceu em noventa e seis, e Paul, nascido em noventa e nove. Dos dois, Buster sempre teve, ou sempre foi levado a ter, vai saber, vontade de seguir pela faculdade de Direito. Paul já não era tão fã dessa ideia… 

… e, talvez por isso, ou "também por isso", ele era considerado uma espécie de ovelha negra da família. Quando a gente vê os documentários e lê as reportagens sobre a família Murdaugh, hoje em dia, percebe que, por mais que a influência jurídica de Alex pudesse servir ao propósito dos dois filhos, Buster era claramente o preferido.

Enquanto os adultos tinham vidas consideradas bem importantes e ganhavam milhões de dólares fazendo a especialidade da família, que era advogar, Buster e Paul estavam na prestigiada escola Allendale-Fairfax High School fazendo amigos. Normal, certo? Dois adolescentes de família rica estudando e mantendo amizades e relacionamentos, andando entre os atletas e os populares, como um retrato do ensino médio americano.

Mas, para a família Murdaugh, NORMAL é uma palavra que não se encaixa. Nas primeiras vezes que isso ficou bem claro, não era nem preciso SER um Murdaugh para demonstrar que tinha alguma coisa errada ali…

O primeiro obstáculo na imagem impecável da família de Alec foi Stephen Smith.

-

Stephen era um colega de escola de Paul descrito pelos amigos como aquela pessoa que não se preocupava com o que os outros pensavam dele. Tanto que era assumidamente gay na região de Hampton County, em Lowcountry, e era um dos únicos que saíram do armário em uma cidade pequena e bem conservadora.

Em 2015, então com dezenove anos, Stephen tem problemas com o carro em uma estradinha escura. O carro dele, ao que parece, tem uma pane seca, fica sem gasolina. 

Tempos depois, o 911 recebe uma chamada. Um motorista vê alguém caído no meio da via e está preocupado, pois não sabe qual é a condição dessa pessoa e algum carro vindo em maior velocidade pode atropelá-la. 

A polícia chega ao local indicado pelo motorista para constatar que Stephen está morto, com um trauma grave na cabeça, a metros de distância de seu carro no acostamento.

A pequena cidade fica chocada com a morte de uma pessoa tão jovem e cheia de vida e logo trata de querer descobrir o que foi que aconteceu a Stephen. Ninguém parecia ter dúvidas de que se tratava de um crime de ódio… mas QUEM?

Denúncias anônimas pipocaram e correu um boato de que Stephen tinha um relacionamento secreto com Buster. Indo um pouco mais longe, esses boatos diziam que Buster estava prestes a sair do armário e assumir a relação com Stephen quando essa fatalidade aconteceu.

Algumas versões dão conta de que Buster foi a pessoa para quem Stephen ligou quando teve problemas no carro, justamente por ter essa intimidade com ele, para pedir ajuda. Ele estava assistindo a um jogo com amigos e um deles teria perguntado porque Stephen tinha ligado. Buster inventou uma desculpa, eles foram até o carro de Stephen e, por algum motivo, em algum momento, um dos garotos, ou todos eles, atacaram Stephen e podem ter posicionado o corpo no meio da estrada justamente para que ele fosse acidentalmente atropelado e o trauma na cabeça fosse apenas mais um.

A cidade até então estava muito empenhada em descobrir o que tinha ocorrido ao jovem, mas assim que o nome BUSTER MURDAUGH começou a aparecer no contexto e ser ligado à cena do crime, as investigações esfriaram a ponto de até parar. 

Estranho para alguns, óbvio para outros, a influência dos Murdaugh parece ter comprado o silêncio e a competência das autoridades, que fizeram o caso ir desaparecendo aos poucos.

Até os dias de hoje não se sabe o que de fato aconteceu com Stephen, ainda que as investigações tenham sido reabertas ESTE ANO. O ponto-chave dessa questão, claro, é Buster, nome que surgiu na versão de várias pessoas de vários círculos sociais diferentes.

Será que o garoto Murdaugh participou com os amigos de uma sessão de espancamento de Stephen ou, simplesmente, deixou que os amigos o ferissem de morte, simplesmente porque estava com medo do que diriam se descobrissem que eles tinham um caso?

Ou será que Buster ATÉ QUIS dar alguma versão para a polícia, mas foi impedido pelos advogados Murdaugh pelo tamanho do escândalo que seria a sociedade local descobrir que o prodígio da família, conservadora até falar chega, se relacionava com outro homem?

-

Quando a morte de Stephen estava mais do que abafada, um novo obstáculo surgiu na vida dos Murdaugh. Ou eles mesmo CRIARAM esse obstáculo…

Em dois mil e dezoito, apenas três anos depois, os olhos da cidade se viraram para um incidente ocorrido com Gloria Satterfield, governanta dos Murdaugh há mais de quinze anos.

Ela é descrita por muitos como a pessoa que realmente criou Paul, já que, quando chegou à casa para trabalhar, ele ainda era uma criança de dois, três anos. Amigos e familiares dizem que ela faria de um tudo por Paul, e ele faria o mesmo por ela. Eram confidentes e muito amigos, como mãe e filho, mesmo.

Se a gente levar em consideração que o preferido era Buster, e que Paul desde bem pequeno não esteve tão aconchegado na asa da mãe, a gente entende como o garoto ficou transtornado com o que aconteceu.

Em uma manhã normal, ela chega ao serviço, uma propriedade gigantesca dos Murdaugh, dá oi para um dos funcionários da propriedade e segue, segundo ele, com seu café da manhã do McDonalds para a casa principal, como era rotina dela.

Pouco tempo depois, Maggie Murdaugh liga para este funcionário em completo desespero. Ela pede ajuda, dizendo que Gloria está caída na escadaria principal e tem muito sangue no chão.

Quando o funcionário chega lá, ouve da patroa o relato de que os cachorros da família fizeram Gloria tropeçar e cair. Eles de fato tinham muitos cachorros e alguns deles eram bem grandes. Ela estava de costas para o chão, com os pés nos níveis de cima da escada e a cabeça nos debaixo, ou seja, caiu de costas, de uma vez.

O resgate chega e leva Gloria ao hospital, onde ela fica internada por alguns dias. Ela falece pouco tempo depois, aos cinquenta e sete anos, deixando todos consternados e Paul inconsolável. Amigos próximos e a ex-namorada dele, Morgan Doughty, disseram que é como se ele tivesse perdido sua segunda mãe.

Alex Murdaugh, então, diz que vai processar a si mesmo, para conseguir o dinheiro do seguro e pagar a indenização aos filhos biológicos de Gloria, para que não ficassem desassistidos com a morte da mãe. 

Bem, ele ganha esse dinheiro, algo na casa dos milhões, mas os filhos da governanta foram enfáticos ao dizer aos irmãos de Gloria que eles nunca receberam um centavo de indenização pelo acidente.

Ou será que não foi um acidente?

Morgan contou, no documentário feito pela Netflix, que pouco antes de perder a vida Gloria descobriu que o todo poderoso Alec Murdaugh tinha escondido drogas em casa. Paul sabia que o pai tinha problemas com opioides e outras substâncias e estava focado em mantê-lo sóbrio. Então, Gloria comenta com Paul da sua descoberta. 

Segundo Morgan, isso foi no início de janeiro de dois mil e dezoito. Gloria CAI DA ESCADA entre muitas aspas no dia dois de fevereiro, ou seja, menos de um mês depois.

Quando a notícia corre como boato, algumas pessoas começam a dizer que foi MAGGIE quem empurrou a empregada escada abaixo para que o segredo do marido não fosse revelado para outras pessoas. Há quem pense que, por estar na casa por TANTO tempo, a descoberta das drogas foi só a cereja do bolo de uma série de segredos que ela conhecia e que a família não queria que viesse à tona.

Algo sobre a morte de Stephen, talvez? Jamais saberemos…

Ele disse que ficou ali até que os médicos chegassem e levassem Gloria ao hospital, MAS o funcionário que chegou à cena assim que a patroa o chamou foi categórico ao afirmar que Alex NÃO estava lá. Ou seja, essa conversa dele com Gloria nunca aconteceu.

-

O baque dessa perda faz com que Paul, que já bebia bastante, mesmo sendo menor de idade, ficasse cada vez mais dependente da bebida. Seus amigos dizem que ele era uma figura engraçada, divertida e muito gente boa, mas que se transformava quando bebia. Tanto que deram a ele o apelido de Tommy – que seria seu alter ego bêbado.

Afinal, se ele se transformava em outra pessoa estando bêbado, nada melhor que batizar essa segunda personalidade…

E menos de um ano após perder Gloria, com a dependência alcoólica cada vez pior, ele convidou amigos para ir a um assado de ostras, um evento bem tradicional da Carolina do Sul, no inverno. Eles iriam de barco, aquele barco caro e bem equipado de Paul, para facilitar o transporte.

Na ida, tudo certo. Paul, seus amigos Anthony Cook e Connor Cook, que são primos, as namoradas deles, Morgan, Mallory Beach e Miley Altman, respectivamente, tinham levado até um cooler de bebidas para o aquecimento. Lá, depois de beberem e compartilharem momentos nas redes sociais, o grupo até sugeriu voltarem de outra forma para casa, pois estava escuro e frio nas águas e Paul estava pra lá de Bagdá.

Mas ele insistiu que voltassem de barco, que ele dava conta, e ele ainda parou em um porto no meio do caminho para ir a um bar com Connor para mais uma bebida.

O grupo é visto todo junto pela última vez em uma das câmeras de segurança desse porto.

Daí pra frente, foi só ladeira abaixo. 

Miley e Mallory eram amigas de infância, e Morgan se juntou ao trio quando chegou a Hampton County, alguns anos antes. Connor, Anthony e Paul também eram muito próximos, e Connor sabia guiar barcos, assim como Paul.

Naquela noite, ele estava mais apto a dirigir o barco, mas Paul bateu o pé dizendo que ele é quem iria dirigir. Transtornado, ele tem um comportamento abusivo com Morgan. Quando ela pede a ele que deixe Connor guiar, Paul lhe dá um tapa na cara e começa a xingá-la de uma forma que os amigos sentiram que não era a primeira vez que aquilo acontecia.

Em determinado momento, do nada, Paul começa a fazer gracinhas, como ficar girando o barco no rio, enquanto os amigos pedem que ele pare, que está frio e escuro e todos querem ir pra casa, mas ele não está nem aí.

Acaba batendo o barco na viga de uma ponte, causando ferimentos leves em si mesmo, Connor, Miley e Morgan. Anthony e Mallory caem na água e, quando Anthony volta à superfície, percebe que o mesmo não aconteceu à sua namorada.

Eles chamam o resgate enquanto Paul registra uma ligação para a sua família, e os Murdaugh chegam à cena quase que ao mesmo tempo que os bombeiros. Alguém filma a cena e, enquanto os amigos estão desesperados, gritando por Mallory, Paul começa a rir, como se não entendesse a gravidade do que tinha acontecido.

Os feridos são levados ao hospital e, lá, Alex e seu pai, o também advogado Randolph Murdaugh, começam a tentar controlar a situação. Meio que começam a decidir quem entra e quem sai de cada sala e criar uma narrativa em que a culpa de tudo é de Connor, já que, segundo os Murdaugh, era ELE quem estava pilotando o barco.

Connor não consegue se defender, naquele momento, pois tem um corte profundo no queixo e sua mandíbula está deslocada. Mais tarde, a perícia mostra que seria impossível que Connor estivesse na guia, já que seu ferimento é compatível com outro local da embarcação, mas, naquele momento, com Mallory sumida e os demais surtando, a polícia, já corrompida pela influência da família, decide junto aos Murdaugh que pode ter sido isso mesmo que aconteceu.

Pra piorar, a polícia NÃO avisa à família de Mallory de seu desaparecimento. Há uma cena bem emocionante do documentário em que a mãe de Anthony, namorado da garota, diz à polícia que tem o telefone dos pais dela, mas que não quer ser ela a pessoa a dar esse telefonema perturbador no meio da madrugada.

Os policiais dizem entender, se comprometem a ligar, mas a mãe de Mallory só fica sabendo por volta das cinco da manhã, por pessoas aleatórias, que o incidente aconteceu. O corpo da garota de 19 anos só foi encontrado dias depois, por um civil, enquanto o resgate fazia um trabalho que, aos moradores da cidade, pareceu ser uma espécie de "não vamos encontrar a garota".

Afinal, sem corpo não há homicídio, e Paul não poderia ser levado a júri por pilotar embriagado, ferir pessoas E matar uma delas graças à sua imprudência. Tanto que a família de Mallory quis por muitas vezes se aproximar do local do acidente e fazer suas próprias buscas, mas era sempre informada de que não poderiam ficar ali ou acessar o leito da praia por se tratar de uma cena de crime. 

Só que isso não impediu papai e vovô Murdaugh de entrar e sair da cena quando bem entendiam, furando sem resistência a barreira policial.

De acordo com a ex-namorada, essa não foi a primeira vez que Paul se meteu em acidente. Meses antes, ele e Morgan estavam em uma caminhonete e, enquanto ele estava dirigindo bêbado, caíram em uma vala e o veículo ficou tombado. Quando a garota saiu, assustada, e começou a ligar para o 911, ele jogou o telefone dela longe e ligou para o avô Murdaugh. Quase que imediatamente avô, pai e mãe de Paul chegaram na cena e começaram a retirar coisas que estavam na caminhonete e não poderiam ser encontradas pela polícia, como latas de cerveja e ARMAS.

A morte de Mallory foi chocante e fez com que a família Murdaugh estivesse mais uma vez atrelada a um caso com morte. Paul não foi preso, já que pagou uma fiança de cinquenta mil dólares, o que deixou a comunidade bem revoltada, e fez com que ele recebesse algumas ameaças anônimas. 

Os amigos, que a essa altura estavam putos com ele, já tinham se distanciado, e Paul e Morgan chegaram ao limite. Ela conta que o relacionamento foi abusivo durante os quatro anos em que esteve com ele e que, de certa forma, a morte de Mallory salvou sua própria vida, já que foi nesse momento que Morgan viu que aquilo tudo foi a gota d'água e não tinha mais volta.

Paul, então, ficou mais recluso, morando em uma das casas da propriedade dos Murdaugh. Era uma espécie de cabana de caça e tinha um canil de cachorros treinados para ajudar os membros da família a caçar, especialmente porcos selvagens. Lá também ficavam as armas de caça dos Murdaugh. Por um lado, pode parecer que Paul estava isolado e seguro, já que era um caçador nato, sabia manejar as armas e a cabana ficava dentro de sua propriedade.

Por outro, tudo isso não passava de ilusão, já que, em sete de junho de dois mil e vinte e um, dois anos após a batida do barco e a morte prematura de Mallory, Paul e sua mãe, Maggie, foram mortos a tiros ali mesmo, na cabana da família.

-

Maggie tinha cinquenta e dois anos quando morreu e Paul, vinte e dois. Quem faz a ligação para a emergência dizendo que os dois foram fatalmente baleados foi o próprio Alex Murdaugh. Segundo ele, tinha ido visitar os pais, sendo sua mãe uma senhora de idade avançada com demência, e assim que voltou viu a cena de carnificina na própria casa de campo.

A comunidade de Lowcountry leva mais um choque com essa notícia. Os amigos de Mallory e seus parentes dizem que ficaram muito bravos com Paul, óbvio, e que não o tinham perdoado, mas que ele não merecia um fim tão trágico. 

Alexc Murdaugh era o viúvo e pai enlutado que tinha acabado de perder o "filho problema" e a esposa, colocando mais duas mortes em relação à toda-poderosa dinastia de advogados. As pessoas até se solidarizaram com ele, apesar de ser uma figura meio sombria, a essa altura do campeonato.

Pra completar, seu próprio pai, Randolph Murdaugh Terceiro, morre apenas TRÊS dias depois da nora e do neto, aos oitenta e um anos.

Com mais essa tragédia na família, os irmãos de Alec dão uma entrevista ao programa Good Morning America, de imensa popularidade nos Estados Unidos, e insinuam que Paul vinha recebendo ameaças desde dois mil e dezenove, quando Mallory morreu.

A polícia local se prontifica a levantar suspeitos e, claro, Anthony Cook, namorado de Mallory, está entre os primeiros nomes da lista. Mas a investigação contra ele não dá em nada simplesmente porque Anthony não estava lá e não tinha nada a ver com isso.

Em quatro de setembro de vinte e um, apenas três meses depois da morte de sua esposa e filho, Alexc é baleado na cabeça enquanto troca o pneu de seu carro em uma rodovia, mas sobrevive. Seus advogados informam à imprensa que ele foi para um hospital mas o levam para outro, para distrair a mídia. 

Se você acha que levar um tiro NA CABEÇA e SOBREVIVER é sorte demais, escuta essa: ele não só levou um tiro na cabeça como também LIGOU, ELE MESMO, para a emergência e disse ter sido baleado na cabeça. 

Quando a esmola é demais, o santo desconfia… e, ao ser apertado pela polícia e pela mídia a dar sua versão, acabou vindo à tona uma narrativa de que Alec estava devastado pela morte de seus familiares e problemas financeiros e, por isso, pediu ao seu traficante de drogas que lhe desse um tiro, já que ele mesmo não tinha coragem de se matar.

Então, ele organizou a cena toda, mas vendo que o tiro foi de raspão, ligou para a ambulância. O tal traficante foi chamado a depor e, mesmo que tenha recebido vários e vários cheques gordos ao longo dos últimos anos, NUNCA conversou com Alec sobre um combinado macabro desses.

Inclusive, disse que, se tivesse concordado em atirar em Alec, ele estaria MORTO – e o homem vivo era a prova de que ele não tinha nada a ver com isso.

O que faz total sentido. Se você tem muita grana e vai pagar alguém pra te matar, te EXECUTAR, na verdade, com um tiro na cabeça, essa pessoa vai fazer o serviço bem feito, porque não pode correr o risco de ser denunciada. Mesmo se fosse um suicídio assistido, digamos assim, ou suicídio terceirizado, sei lá, ainda assim seria um CRIME federal e ele pagaria com prisão perpétua. 

Percebendo que essa desculpa do traficante também não colou muito, Alec afirma que está passando por momentos difíceis de transtorno emocional e tentando se livrar do vício em opioides, e que vai se internar em uma clínica de reabilitação tão logo ganhe alta do hospital.

Enquanto isso, no dia sete de setembro, três dias depois do tiro – aliás, as notícias ruins pra essa família parecem vir sempre com três dias de intervalo, já reparou? – o escritório de advocacia dos Murdaugh solta uma nota afirmando que Alec foi EXPULSO da corporação por fraude financeira contra clientes. 

Ele foi acusado de embolsar indevidamente mais de UM MILHÃO de dólares ao longo de vários anos. O dinheiro sumiu e, quando foi confrontado pelos sócios, Alec acabou confessando, dias antes de supostamente levar um tiro de seu traficante ou quem quer que seja. Apenas um dia depois, em oito de setembro, a ordem dos advogados da Carolina do Sul SUSPENDEU a licença de Alec.

E esse era apenas o início da derrocada dessa dinastia familiar que influenciou, por mais de um século, as autoridades e a comunidade de Lowcountry.

-

Quando o caldo começou a entornar, parece que a polícia e outros agentes da lei de Hampton County e região viram que, se não saíssem logo dessa cena, sobraria para eles também. Então, de fiéis empregados de Murdaugh, eles passaram a fazer o seu trabalho e investigar direitinho as evidências que tinham.

Nessas, eles conseguiram provas circunstanciais de que Alec ESTAVA na cabana quando sua esposa e filho foram mortos e acabou por se tornar o PRIMEIRO SUSPEITO do duplo homicídio. E contra ele pesavam a denúncia de fraude, a encenação da tentativa de homicídio contra ele e as possíveis conexões com as tragédias anteriores, que sempre tinham esse personagem figurando entre os protagonistas.

Mas POR QUE? POR QUE ELE MATARIA sua esposa e seu filho a sangue frio?

Durante o julgamento, que durou seis semanas e terminou no início de março, foram ouvidas mais de setenta testemunhas, entre acusação e defesa. Dentre elas John Marvin Murdaugh, irmão de Alec, que deu um depoimento emocionado ao descrever a cena do crime. Ele disse que esteve na propriedade após a polícia liberar a cena e ainda havia sangue, pedaços do cérebro e do crânio de Paul no local de seu assassinato.

Para se ter uma ideia da crueldade dos assassinatos, Maggie foi atingida por cinco tiros de rifle, e, segundo o relatório do legista, pelo menos um deles foi dado quando ela estava de joelhos e a cabeça baixa. 

Já Paul foi baleado duas vezes com uma espingarda. O primeiro tiro foi dado quando ele estava a alguns metros de distância e atingiu seu peito, mas ele não caiu. Mesmo ferido, segundo o relatório da autópsia, Paul foi em direção a uma porta, onde recebeu o segundo tiro, no pescoço e no ombro, com uma força que cortou seu crânio e fez com que seu cérebro saísse COMPLETAMENTE, se separando totalmente da cabeça.

Durante os quase dois meses de júri, Alec manteve até o fim sua alegação de inocência, apesar de também nunca negar a autoria do crime. A acusação manteve a linha de que Alex matou a mulher e o filho para tentar escapar dos crimes financeiros de que era acusado, mesmo porque, caso ele fosse preso por fraude, a família inteira iria ruir de vez.

Algo que ele confessou no tribunal foi ter mentido algumas vezes, dando declarações falsas à polícia, mas disse que tudo o que falou ou fez de errado estava ligado à sua dependência de opióides.

Como eu disse anteriormente, as provas eram até então circunstanciais, ou seja, não havia uma prova cabal que colocasse as armas na mão de Alec, mas o conjunto da obra fez com que o júri o declarasse CULPADO sem sombra de dúvida.

Primeiro porque Alex sempre afirmou que só chegou ao local do crime depois que as vítimas já estavam caídas, mas um vídeo postado pouco antes do crime, no Snapchat de Paul, indica que o pai estava presente, já que sua voz é ouvida ao chamar o cachorro Bubba.

A mentira pesou na decisão do júri porque, segundo o promotor do caso, Alex NÃO sabia da existência do vídeo – e uma pessoa completamente inocente não teria razão para mentir sobre estar ali.

Uma fonte com conhecimento da investigação disse à CNN que os salpicos de sangue encontrados na roupa de Murdaugh podem incriminá-lo definitivamente. Essa evidência coloca Alex em contato próximo com pelo menos uma das vítimas no momento da morte. Além disso, os respingos estão associados a uma espingarda, que cria um padrão sanguíneo específico, especialmente se usada à queima-roupa.

Ronnie Crosby, amigo de Murdaugh há 25 anos, e sócio no escritório de advocacia PMPED, testemunhou no início do julgamento sobre como Alec mentiu para ele sobre seu álibi na noite em que Maggie e Paul foram assassinados. No testemunho ele também informou que sabia que Alex havia roubado milhões de dólares de seu escritório de advocacia e dos clientes.

 O júri levou 3h para deliberar, que concordou com a condenação por dois crimes de homicídio e dois crimes relacionados ao porte de armas, colocando Alec como CULPADO de todas as acusações.

A sentença, proferida em três de março de dois mil e vinte e 3dois, deu a Alec Murdaugh a PRISÃO PERPÉTUA pela morte de sua esposa e de seu filho, sem possibilidade de condicional. 

Ao ler sua decisão, o juiz Clifton Newman disse que, abre aspas, as provas circunstanciais, as provas diretas, todas as provas, apontavam apenas para uma conclusão, a conclusão a que chegou o júri”, fecha aspas.

Em uma rápida conversa com o agora condenado à prisão perpétua Alec Murdaugh, Newman disse que provavelmente Alec via a esposa e o filho antes de dormir, em seus pensamentos, ao que Murdaugh respondeu, abre aspas, todo dia e toda noite, fecha aspas.

Algemado, antes de sair da corte, ele ainda disse que, abre aspas, respeito a decisão desse tribunal, mas sou inocente. Jamais machucaria minha esposa e meu filho, fecha aspas.

Newman, então, respondeu, abre aspas, pode ser que não tenha sido você, mas uma das pessoas em quem você se transforma quando toma vinte, trinta, sessenta comprimidos de opióides, fecha aspas.

É muito louco ver como o juiz que o condenou à perpétua disse que Alec poderia ter uma outra personalidade quando não estava sóbrio, exatamente como os amigos de Paul dizia que ocorria com ele – aquele alter ego chamado Tommy, lembra?

O outro filho de Alec, Buster, que testemunhou em defesa do pai e ficou até o final da sentença na sala do tribunal, ouviu o pai dizer, em um murmúrio, abre aspas, me desculpe. Eu te amo. 

Fecha aspas.

Roteiro: Lais Menini

Fontes:

Custo do barco: ​​https://www.jdpower.com/boats/2019/sea-hunt/ultra-225-cc_/32087169/values

Árvore genealógica: https://www.live5news.com/2023/01/16/murdaugh-family-tree-explained/

Buster e Stephen: https://www.distractify.com/p/stephen-smith-buster-murdaugh-relationship

Caso Stephen reaberto: https://people.com/crime/stephen-smith-death-investigation-reopened-after-murdaugh-murders/

Outros

https://www.hellomagazine.com/film/20230228165494/netflix-murdaugh-murders-shock-revelations-from-documentary/

https://www.seventeen.com/celebrity/movies-tv/a43046849/how-did-gloria-satterfield-die-murdaugh-murders/

https://extra.globo.com/noticias/mundo/advogado-americano-condenado-prisao-perpetua-por-matar-mulher-filho-25670139.html

Estado dos corpos Murdaugh: https://nypost.com/2023/01/20/murdaugh-murders-forensic-report-reveals-gruesome-details-about-paul-maggie/

https://www.bbc.com/news/world-us-canada-64790627

https://cnnportugal.iol.pt/alex-murdaugh/advogado/advogado-caido-em-desgraca-indiciado-pelos-homicidios-da-mulher-e-do-filho-salpicos-de-sangue-e-telemovel-ajudaram-a-investigacao/20220720/62d814650cf2ea367d465e19

https://www.theguardian.com/us-news/2023/mar/02/alex-murdaugh-guilty-murder-trial-verdict

https://www.netflix.com/tudum/articles/murdaugh-murders-a-southern-scandal-release-date-news

https://cnnportugal.iol.pt/alex-murdaugh/julgamento/advogado-alex-murdaugh-condenado-pelo-homicidio-da-mulher-e-do-filho/20230303/6401a3ba0cf2cf9224fba554

https://www.theguardian.com/us-news/2023/mar/02/alex-murdaugh-guilty-murder-trial-verdict

UM PODCAST COM MISSÃO

Escute agora

CONTATO

Para propostas comerciais, sugestão de casos ou para elogios ou até mesmo reclamações, preencha o formulário.

Casos Reais Podcast · 2022 © Todos os direitos reservados.