ENTRE EM CONTATO

CONTATO

Para propostas comerciais, sugestão de casos ou para elogios ou até mesmo reclamações, preencha o formulário.

ENTRE EM CONTATO

CONTATO

Para propostas comerciais, sugestão de casos ou para elogios ou até mesmo reclamações, preencha o formulário.

ENTRE EM CONTATO

CONTATO

Para propostas comerciais, sugestão de casos ou para elogios ou até mesmo reclamações, preencha o formulário.

Um amor que parecia perfeito em todas as fotografias e redes sociais acaba em esfaqueamento e morte: o quanto conhecemos aqueles que estão do nosso lado?

A vida em Miami para o casal Courtney Clenney e Christian Obumseli em 2022 era o sonho de muitos: em um belo apartamento e vivendo o American dream.

Com planos de aumentar a família, eles pretendiam se mudar para uma casa, ter um quintal, cachorro e fincar raízes naquela terra.

E tudo parecia caminhar para isso mesmo, já que o casal que estava há quase dois anos juntos… Mas tudo isso mudaria da noite para o dia: no fim da tarde do dia três de abril de dois mil e vinte e dois uma ligação para a polícia avisa que Christian Obumseli está sangrando e inconsciente em sua própria casa.

E, a pessoa que fez a ligação, desesperada é a Courtney Clenney, sua namorada.

Sobre a vida “antes de Obumseli”

Era mil novecentos e noventa e seis e Courtney Clenney chegava ao mundo repleta de sonhos em Austin, no Texas. Filha de uma família muito tradicional, com pais religiosos, Courtney pode até não ter sido a aluna mais brilhante na escola, mas sempre foi uma filha que se esforçou para deixar os pais orgulhosos.

Quando a adolescência chegou, o sonho que ela viria a continuar perseguindo mais tarde em sua vida já estava certo em sua cabeça: Courtney seria uma modelo internacional. Com esse sonho em mente e com o apoio da sua mãe, Courtney participou de vários concursos de beleza emganhou muitos deles.

Mesmo com seu pai não apoiando muito a ideia, sempre um pouco com o pé atrás sobre tudo isso, Courtney não levou muito tempo para conseguir ganhar uma boa grana para ajudar toda a sua família.

Aí sabe aquela história de parece que o jogo virou? É mais ou menos por aí, porque chegou um ponto em que Courtney já conseguia sustentar toda sua família.

O detalhe é que nem tudo nessa vida eram flores, Courtney andou com muitas más companhias, bebia além da conta, chegou a usar drogas e até mesmo teve problemas com a lei. Em dois mil e quinze, por exemplo, ela se envolveu em uma briga de bar ao agredir um homem e precisou pagar uma fiança de oito mil dólares.

A própria Courtney chegou a dizer que a briga só aconteceu porque ela precisou defender uma de suas amigas. Mais duas ocorrências ainda colocariam Courtney atrás das grades naquele mesmo ano: Primeiro, quando ela se envolveu em um acidente de carro sem vítimas fatais, e precisou pagar uma fiança de cinquenta mil dólares para ser solta.

E não muito tempo depois, ela também foi presa por dirigir embriagada e com a carteira de habilitação vencida. O que surpreende é que, mesmo com todo esse tumulto na sua vida, Courtney sempre conseguiu manter seus compromissos de trabalho, sem faltas e sem causar problemas em sua carreira.

Em dado momento da sua vida, Courtney se interessou pelo fisiculturismo e se tornou uma musa fitness nas redes sociais. Enquanto isso, sua vida pessoal continuava repleta de festas e diversão. Quem olhava de fora sempre achava que Courtney colecionava namorados, amigos e também muitos inimigos ao longo do tempo.

O detalhe é que esse estilo de vida tinha um problema: ele era muito caro. Para conseguir aumentar seus rendimentos, Courtney então criou uma conta no Only Fans, sob o nome Courtney Tailor. Para quem talvez não saiba, o OnlyFans é um site de conteúdo adulto, em que é possível vender fotos e vídeos sensuais.

A carreira de Clenney, agora Tailor no OnlyFans, mudou completamente a partir disso. Sua conta no Instagram, por exemplo, chegou a dois milhões de seguidores e ela também chegou a criar um Canal no YouTube, que está parado há cinco anos, mas que era focado em vídeos sobre sua carreira, competições e treinamentos.

Como eu já disse, o estilo de vida dela era alto, mas agora os valores que ela recebia também eram. Apenas com o OnlyFans, a estimativa é de que Courtney recebia em média meio milhão de reais mensais. Com esse novo fluxo de grana, ajudar a familia financeiramente e tinha dinheiro suficiente pra alugar um apartamento de luxo em um dos lugares mais bem localizados de Miami.

Avançando um pouquinho no tempo, em setembro de dois mil e vinte, Courtney chegou a se envolver novamente em outro acidente de trânsito, enquanto ela dirigia cerca de três vezes acima do limite de velocidade. E mais uma vez Courtney foi presa e precisou pagar fiança para ser solta. O detalhe é que foi também nessa época que Courtney conheceu Christian Obumseli, conhecido como Toby, em um evento esportivo.

Toby, que então tinha vinte e sete anos, era um aspirante do fisiculturismo e trabalhava com a venda de criptomoedas e ações. E aqui é onde veio a calmaria na vida de Courtney, que parece um plot vindo direto dos livros de romance: todos os amigos do casal afirmavam o quanto eles estavam apaixonados e como ela parou de abre aspas dar problemas fecha aspas depois de começar a namorar com Toby.

Nas fotos, nos relatos das pessoas próximas, aquele era o casal perfeito, cheio de fotos no instagram e que era o verdadeiro sonho de muitos. Mas, segundo os vizinhos do casal, era possivel ver e ouvir diversos momentos de brigas e discussoes do casal. 

Pelo menos seis vezes a polícia foi chamada para o apartamento do casal detalhando a violência, em menos de alguns meses em que eles moravam no local. Pra ter ideia, o condomínio estava em processo de despejo do casal no final de março de 2022, os advogados disseram que era por falta de pagamento.

Mas uma ligação pra policia, mudou toda a situação…

A ligação para a polícia ocorreu um pouco antes das dezessete horas do dia três de abril de dois mil e vinte e dois e quem ligou foi uma mulher que aparentava estar desesperada. Na chamada ela diz que aconteceu um acidente e que o namorado dela estava sangrando muito e tinha perdido a consciência.

Quando a polícia chegou ao local, encontraram muita bagunça, muito sangue e uma faca perto de onde Toby estava no chão. Toby já estava inconsciente e perdendo muito sangue e foi atendido imediatamente e levado de ambulância para o hospital. Courtney, que estava coberta de sangue e próxima a Toby, parecia bem atordoada, vestia apenas calça e um sutiã e foi levada pela polícia para prestar depoimento.

Toby não resistiu ao ferimento e faleceu no hospital.

No seu depoimento, Courtney repete várias vezes que está confusa sobre o que realmente aconteceu e que quer saber como Toby está. Os investigadores são solícitos, porque, primeiro, como só havia Toby e Courtney na cena, já é possível supor que foi ela quem o esfaqueou, mas eles precisam saber se houve um crime e, quando eles deixam o ambiente mais acolhedor e receptivo, isso deixa a pessoa menos na defensiva, mais aberta e suscetível a contar a história.

Em um interrogatório que durou cerca de cinco horas, Courtney conta que ela e Toby haviam se separado há um tempo e que tinha umas duas noites que ele voltou para casa. Ela também disse que tudo começou com uma discussão, que ela acabou ficando muito assustada e que talvez tenha reagido exageradamente, ou melhor, que ela apenas reagiu e que não sabia o que de fato aconteceu naquela tarde.

Courtney conta então que ela e Toby se conheceram há quase dois anos e que o relacionamento deles incluía planos para o futuro e que ela não consegue imaginar o que seria se algo de fato acontecesse com Toby. Nessa hora e em vários momentos, Courtney deixa claro que poderia atentar contra a própria vida dela caso algo acontecesse com Toby.

A questão que eu e você já sabemos é que não só já tinha acontecido, como também Toby já morrera no hospital.

Mas Courtney não sabe disso.

E a polícia não vai entregar essa carta porque, enquanto puderem mantê-la com esperança, isso significa que ela será mais facilmente avaliada e mais aberta para contar o que realmente aconteceu dentro das quatro paredes do apartamento em Miami.

Em alguns relatos de Courtney, ela fala que os dois brigavam muito e na maior parte das vezes por coisas bobas, do tipo que em dado momento eles nem sabiam mais porque estavam brigando. E o detalhe é que essas brigas não eram apenas discussões, elas eram violentas. Exatamente, havia um embate físico entre o casal, de forma reciproca.

Ainda durante o depoimento, Courtney conta que no dia três de abril de dois mil e vinte e dois, tudo começou com uma discussão sobre o casal compartilhar suas localizações em tempo real um com o outro. Isso tudo aconteceu depois que Toby voltou de um passeio de bicicleta e que voltou com um sanduíche do Subway.

A discussão, como tantas outras, chegou a ficar violenta, com xingamentos de ambos os lados e Toby prendendo Courtney no chão e segurando seu pescoço com ambas as mãos. Courtney, que está muito abalada nessa hora, repete inúmeras vezes o quanto estava assustada naquela hora e que não conseguia respirar e que precisou brigar e lutar com Toby para que ela a soltasse.

Um tempo depois disso, quando Toby estava no sofá e ela atrás da ilha da cozinha, no telefone com sua mãe, o assunto do compartilhamento, que deu origem à discussão anterior acaba retornando e Courtney se vê numa encruzilhada:

Desesperada e com medo de Toby, ela segura uma das facas da cozinha e diz para ele ficar longe dela, que ela não estava conseguindo respirar mais cedo e que ela não queria passar por aquilo de novo. Isso, segundo ela. Quando Toby se levanta de um jeito ameaçador, ainda com uns três metros de distância dela, Courtney apenas reage e joga a faca na direção de Toby.

É quando tudo fica ainda mais confuso e ouvimos uma Courtney desesperada ligando para a polícia, pedindo desculpas ao namorado e dizendo que ele não está consciente, que um acidente aconteceu.

Ainda antes de Courtney saber da morte de Toby, a polícia tava tentando saber mais se o casal tinha um histórico de violência e ela mesma confirma isso.

Eles também querem saber se ela chegou a prestar queixa em algum momento e primeiro ela nega, e depois se lembra de um incidente, no ano anterior, em dois mil e vinte um, em que a polícia foi chamada e que fizeram um estardalhaço maior do que o que realmente era preciso e que Toby acabou sendo detido.

Depois que a polícia deixou que Courtney trocasse de roupa e ficasse aguardando mais de uma hora na sala de interrogatório, chega a hora de contar para ela que Toby não sobreviveu. Courtney reage perguntando se Toby está morto, chegando a checar a própria pulsação dela e diz que ela precisa de um abraço, que queria a mãe dela, se era permitido que ela recebesse um abraço naquele local. Mas quando um dos policiais se aproxima e solidariza com ela, ela o dispensa.

Depois de tudo isso, de avaliarem as reações de Courtney sobre o caso, pegarem o relato dela, eles a liberaram, acreditando que estava óbvio demais que se tratava de um caso de legítima defesa. O que eles não sabiam é que Courtney deixou várias informações importantes de lado, distorceu outras e, especialmente, ainda não havia um resultado para a autópsia de Christian Obemseli.

O fato é que um homem morreu, pouco antes de completar vinte e oito anos e sua família estava de luto e queria justiça. Além de dar início a uma arrecadação para ajudar com as despesas do funeral, a família de Toby clamava por justiça e os fundos levantados também ajudaram num processo para que fosse feita uma investigação paralela à da polícia.

Especialmente quando a própria polícia faz pronunciamentos que são, no mínimo, tendenciosos, antes mesmo da investigação ser concluída:

"Esse crime não é um mistério para nós. Infelizmente, é um caso de legítima defesa, independentemente das circunstâncias que levaram a isso."

Mas a família de Toby nunca concordou e alegou que ele jamais fora violento com qualquer pessoa ou mesmo em relacionamentos anteriores. Para ela, alguma peça estava faltando nessa história. Foi assim que muitas das histórias que Courtney contou à polícia começaram a vir a público e serem desmentidas.

A primeira delas é sobre o fato de que a polícia fora chamada na casa deles não apenas no dia anterior à morte de Toby, mas diversas outras vezes, já que era comum as brigas chegarem em um nível que os vizinhos percebiam ou mesmo aconteciam em áreas comuns do prédio.

E foi exatamente isso o que aconteceu no dia anterior à morte de Toby, quando um dos funcionários do prédio chamou a polícia quando os dois estavam discutindo e, logo em seguida, o desentendimento seguiu até o elevador, quando Courtney, bastante irritada, bate na tela de comando do elevador e, quando Toby entra, começa a estapear e a bater nele, que age tentando se defender.

A polícia teve acesso tanto a esse vídeo quanto a várias outras ocasiões de brigas do casal, já que as câmeras dos policiais registram os incidentes. O mesmo acontece com o ocorrido do ano de dois mil e vinte e um, que Courtney contou que a polícia fora chamada e que Toby fora detido. Acontece que a história não é bem assim.

No dia vinte e sete de julho de dois mil e vinte e um, a polícia foi chamada no apartamento de Courtney e Christian por denúncias recebidas sobre uma briga violenta, com muitas coisas batendo no chão e nas paredes e barulho de vidro quebrando. Os oficiais presentes perceberam que a casa estava bem bagunçada e que realmente haviam coisas espalhadas e quebradas.

E foi a própria Courtney quem chamou a polícia.

Quando perguntam a ela o motivo, ela diz que é porque a briga tinha ficado muito barulhenta e que ela estava com medo que destruíssem a sala, mas não de que ferissem um ao outro.

Quando a polícia questiona mais, tentando entender porque ela tinha receio que destruíssem tudo, Courtney diz que é porque eles já tinha feito isso antes.

E quando a polícia pergunta se eles haviam jogado coisas naquele dia, Courtney diz que não. Mas a história não encerra assim, porque a polícia logo a questiona como as coisas foram quebradas se nada foi arremessado. Courtney age como se sequer tivesse se dado conta de que isso tivesse acontecido naquele dia e que, se alguém jogou alguma coisa em alguém, foi ela, porque é o tipo de coisa que ela faz.

Por causa disso, Courtney é quem foi detida pela polícia e não Toby, como ela alegou no depoimento que deu à polícia depois de sua morte. Mesmo assim, como Toby não quis prestar queixa contra ela, após doze horas Courtney foi solta. Fatos assim foram tomando conta da mídia e muitas outras coisas foram descobertas.

Uma dessas histórias diz respeito ao passado de Courtney, que namorou por um tempo com Christian Obumseli, Shawn Rhode, famoso campeão de fisiculturismo e, em uma das inúmeras brigas do casal, ela quebrou a mandíbula dele, e o relacionamento acabou depois disso.

A própria Courtney alegou que fez isso ao descobrir que Shawn era casado, mas segundo as pessoas próximas ao casal, ela sempre soube que Shawn era casado, mesmo quando começou a se envolver com ele. Outras revelações ainda viriam a ser reveladas como o fato de que amigos relataram que os dois sempre apareciam com hematomas e que Toby várias vezes estava com o olho roxo.

Como nenhum dos dois reclamava da relação, os amigos confiavam que estava tudo bem e que talvez aquelas fossem marcas de uma vida sexual mais agressiva.

Em entrevista à uma emissora local, Ashley Vaugh, amiga do casal, chegou a dizer que:

"Nós a vimos bater nele. Eu nunca o vi bater nela."

E, com a vida sob uma lupa, Courtney não imaginava que ainda viria a ser presa ainda no ano de dois mil e vinte e dois. A família de Toby continuava clamando por justiça e, um fato muito curioso, viria a ajudar ainda mais para que a investigação avançasse e Courtney fosse acusada. Depois de ser vista várias vezes em público bêbada e ser rechaçada nas redes sociais por postar uma foto de biquíni alguns dias depois da morte de Toby, Courtney se recolheu para tratamento psiquiátrico numa clínica do Havaí.

Junto com isso um vídeo viria a público e ajudaria no caso da família de Toby: O primeiro é um vídeo gravado pelo próprio Toby em seu celular, durante uma briga com Courtney, em que ela reclama que ele se encontrou com uma mulher e que ele diz que apenas passou por ela e cumprimentou, quando estava de bicicleta, e que não se lembrou de comentar com ela.

Durante o vídeo, os dois estão alterados, mas Courtney usa termos racistas para ofender Toby e bate no rosto dele.

Com toda essa repercussão, somada ao fato de que existe grande chance do caso não ter recebido a atenção da polícia como deveria por Toby ser um homem negro e Courtney uma mulher branca e rica, não apenas a família de Toby conseguiu mover um processo civil contra Courtney, como ela foi presa no Havaí, em dez de agosto de dois mil e vinte e dois, para ser extraditada para a Flórida.

A acusação feita contra Courtney, foi de second degree murder por arma mortal, que corresponde aqui no Brasil ao nosso homicídio simples, previsto no artigo cento e vinte e um do Código Penal. Mas essa história ainda não acabou.

Além do fato do julgamento em si de Courtney ainda não ter acontecido e sua fiança ter sido negada, ou seja, ela está aguardando presa. Apesar de até a data de fechamento desse roteiro não ter uma data agendada para o julgamento, em uma das audiências que já aconteceram, um médico forense deu seu testemunho sobre sua análise do corpo de Toby. E aqui ele traz duas informações que realmente podem definir o destino de Courtney:

A primeira delas é quando perguntam ao médico sobre a possibilidade da faca ser arremessada por alguém, a cerca de dez pés de distância, que convertendo dá um pouco mais de três metros, qual era a opinião profissional dele.

O médico então afirma que isso seria possível se a pessoa fosse uma atiradora profissional de facas, para que ela cravasse no peito de Toby. Que, como não foi informado que se trata do caso, ou seja, não estamos lidando com alguém que é profissional em atirar facas, o que teria acontecido se a faca fosse arremessada dessa distância seria que ela bateria no peito dele e cairia.

Fica muito claro que algo de muito incoerente está naquele primeiro testemunho e, também na defesa de Courtney, que continua alegando legítima defesa. O outro detalhe relevante do testemunho desse médico é sobre a análise do corpo de Toby, que destaca que:

"A causa da morte foi ferimento por facada na artéria subclávia direita, e a forma da morte foi homicídio."

Contudo, com certeza ainda tem muito mais por vir nas próximas audiências e até o julgamento de Courtney, e podem ter certeza que qualquer atualização, vou manter vocês informados.

Se você conhece alguém que passou (...) ligue para 190 e denuncie. Sua ligação pode salvar a sua vida e a de muitas outras pessoas.

Fontes

(1) When The Killer Calls The Police - YouTube

(1) LEGÍTIMA DEFESA? | O CASO COURTNEY TAILOR E CHRISTIAN OBUMSELI - YouTube

CourtneyTailor - YouTube

https://revistamonet.globo.com/Noticias/noticia/2022/04/influencer-que-teria-matado-namorado-tem-conteudo-adulto-misteriosamente-postado-em-site-apos-prisao.html

Lawyer for OnlyFans model Courtney Clenney hints at new evidence (nypost.com)

Como traduzir 1st degree murder e 2nd degree murder – Direito para tradutores (wordpress.com)

UM PODCAST COM MISSÃO

Escute agora

CONTATO

Para propostas comerciais, sugestão de casos ou para elogios ou até mesmo reclamações, preencha o formulário.

Casos Reais Podcast · 2022 © Todos os direitos reservados.